.




Estereótipos de gênero

.

Transexual é um termo referente à identidade de gênero, ou seja, para aquele que se identifica com um gênero que não corresponde ao seu físico.



Transexualidade é a condição considerada pela OMS como um tipo de transtorno de identidade de gênero, mas pode ser considerada apenas um extremo do espectro de transtorno de identidade de gênero. Refere-se à condição do indivíduo que possui uma identidade de gênero diferente a designado no nascimento, tendo o desejo de viver e ser aceito como sendo do sexo oposto. Usualmente o homens e a mulheres transexuais apresentam uma sensação de desconforto ou impropriedade de seu próprio sexo anatômico, desejam fazer uma transição de seu sexo de nascimento para o sexo oposto (sexo-alvo) com alguma ajuda médica (terapia de reatribuição de gênero) para seu corpo. A explicação estereotipada é de "uma mulher presa em um corpo masculino" ou vice-versa, ainda que muitos membros da comunidade transexual, assim como pessoas de fora da comunidade, rejeitem esta formulação.

Desde meados do século XX a homossexualidade tem sido gradualmente desclassificada como doença e descriminalizada em quase todos os países desenvolvidos e na maioria do mundo ocidental.
Entretanto, o estatuto jurídico das relações homossexuais ainda varia muito de país para país. Enquanto em alguns países o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado, em outros, certos comportamentos homossexuais são crimes com penalidades severas, incluindo a pena de morte. [Wiki]
O transexualismo como estereótipo de gênero


As pessoas transexuais, no entanto, acham ofensiva essa designação e contestam o uso do termo transtorno. Esse conflito entre o cérebro e o corpo tem início na gestação, quando a programação sexual do cérebro - que ocorre antes da formação dos órgãos sexuais - não corresponde ao sexo biológico.

Após a Cirurgia de Redesignação Sexual (de homem para mulher) o transexual pode ser considerado uma nova mulher?


Ir para: navegação, pesquisa  A Cirurgia de Redesignação Sexual (CRS)

.

Variação de gênero sexual

.
No entanto o que coloco em questão é se uma pessoa que nasce com o sexo masculino, poderá vir a ser uma mulher ao pé da letra.
Em minha opinião, não são mulheres, e continuam a ser outra variação de gênero sexual já definidos no período de gestação intrinsecamente associado ao homossexualismo o que vem a ser a preferência pelo sexo igual.

O indivíduo nasce macho ou fêmea com características físicas correspondentes ao sexo, ou outro gênero sexual quando as Gônadas que produzem as células sexuais (Gametas) durante a divisão celular intra-uterina são alterados.
.

Cérebro

.
Durante muito tempo falou-se, para alegria dos homens, na diferença de tamanho: de fato, o cérebro da mulher pesa em média 1,150 kg e o do homem chega a 1,400 kg. Mas hoje os cientistas sabem que o tamanho do cérebro não documenta necessariamente inteligência. "Na realidade, nem homem nem mulher usam todos os seus neurônios, de maneira que o tamanho do cérebro dá e sobra tanto para um como para outro", pensa o neurologista José Levy, da Faculdade de Medicina da USP. "A única diferença importante ocorre na região cerebral do hipocampo - onde se situa a glândula hipófise - que trabalha de forma contínua nos homens e ciclicamente nas mulheres."

.

A hipófise

.
É a glândula-mãe situada no cérebro, na altura das sobrancelhas que comanda as demais glândulas do organismo. Todas elas, aliás, já funcionam na criança, com exceção das gônadas, as glândulas sexuais, para as quais a hipófise acorda num belo dia - é o início da puberdade.

No caso do homem, começa então a haver uma comunicação contínua entre a hipófise e os testículos. A hipófise manda dois hormônios pela circulação até que os testículos comecem a produzir testosterona, o hormônio masculino.

Já na mulher, a hipófise primeiro ordena que os ovários fabriquem uma série de hormônios do grupo chamado estrógeno. No pico dessa produção, há uma queda brusca; então, a hipófise determina que os ovários produzam um segundo hormônio, a progesterona. É como se existisse um relógio no organismo feminino: ao longo do mês, a taxa hormonal do homem é sempre a mesma; na mulher, varia conforme o dia do ciclo menstrual

  •  A mulher possui útero, trompas, dois ovários que produzem os gametas femininos que são os óvulos, ela tem ovulação e seu corpo tem a temperatura corporal aumentada quando está neste período com um ciclo hormonal de 28 dias e ela menstrua todo mês.

Veja o momento da liberação do óvulo no folículo durante a ovulação da mulher. Clique na imagem

.

  •   A mulher tem uma vagina formada por músculos internos, possui as glândulas de Bartholin dois pequenos órgãos invisíveis alojados na entrada da parede vaginal que, com a excitação tem a função de efetuar a lubrificação do canal para o sexo.
  •   A mulher tem a capacidade de produzir leite para amamentação na época da reprodução sob o comando de vários hormônios femininos de lactação que começam a agir em seu corpo ainda antes de o bebê nascer.
  •   A mulher tem durante seu gozo as contrações uterinas e vaginais involuntárias.

Ele não é homem e nem mulher, é um ser pertencente a outra categoria de gênero sexual que se manifesta em variadas formas de personalidade dependendo de cada um, não pode ser generalizada e não faz parte de um padrão convencional.
Sua produção hormonal o faz identificar-se com o feminino tendo atração por seu igual. Ao se tornar num transexual ele adquire a semelhança genital de uma mulher para consolidar o desejo de se firmar no personagem feminino a - imagem dos seus anseios.
Ele admira, idolatra o ser feminino e começa a modificar seus contornos com hormônios, extirpa seu pênis mutilando-se e privando-se do seu órgão original de dar e receber prazer com a finalidade de se tornar numa mulher ou pelo menos para “ sentir-se mulher”.
Mas, resta lembrar que cada ser humano é único e não se deve coloca-lo num parâmetro de igualdade, nem tampouco colocar regras interferindo na sua natureza e no seu direito de escolha.

Rotular-se de "new woman" ai é algo muito mais complexo e não é tão simples assim, pode existir um terceiro sexo, isso sim, outra identidade de gênero associada ao feminino com também no caso das pessoas intersexo.
 .

Legitimidade social dos homossexuais

.

“A legitimidade da busca pela aceitação social, independente de escolhas sexuais individuais, deixa de existir quando o que se manifesta, na verdade, é a imposição do homossexualismo sobre toda e qualquer divergência que ele possa encontrar na sociedade. Assim como existe o direito de optar pelo homossexualismo, cada indivíduo também tem o direito de ser contrário a ele, por razões de cunho moral, religioso ou de qualquer outra natureza. Devemos observar que ser contrário ao homossexualismo é uma postura individual que não garante o direito de desrespeitar, discriminar ou agredir (fisica ou verbalmente) indivíduos homossexuais.”
Se você é forte e tem sangue frio veja como é feita a Cirurgia de resignação sexual - clique na imagem abaixo


Cirurgia de mudança de sexo - vaginoplastia


Ana


.
.
Share on Google Plus

About Elma.C

Livre pensadora.▃▃ Sou uma mulher que percorre um caminho onde o racionalismo não tem meio termo, que enfrenta as intercorrências de suas próprias escolhas sem culpar-se ou aos outros na busca por justificativas, acreditando que será sempre uma aprendiz onde a existência é um eterno descobrir. Sou uma cidadã brasileira e acho que o melhor lugar do mundo está dentro do nosso próprio interior onde temos o poder de nos libertar ou aprisionar. ✔
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Ponderações:

Postar um comentário

♡ ♡ ♡Obrigada pela visita.