.




Minha leitura pessoal de Cristo


Na Galileia viveu um homem cujo nome era Jesus. Nasceu de uma virgem, sem pai humano, e teve um óvulo fecundado pelo espermatozoide do Espírito de Santo. Como hospedeiro do útero dessa jovem, nasceu de parto normal no tempo previsto de 9 meses. Mamou, engatinhou, aprendeu a andar, a falar o aramaico idioma dos pais e da região em que vivia, tudo dentro da cronologia de toda criança normal em desenvolvimento, porém, dos 13 aos 30 anos desapareceu do mapa e ninguém até hoje soube do seu paradeiro nesse período. Alguns estudiosos acreditam que no tempo em que ficou desaparecido estava estudando filosofia, aprendendo a fazer curas com os terapeutas da seita dos Essênios  que possuía alguma relação com a medicina daqueles tempos.
"O nome Essênios deriva da palavra egípcia Kashai, que significa "secreto". Na língua grega, o termo utilizado é "therepeutes", originário da palavra Síria "asaya", que significa médico".
Os Essênios foi um grupo que existiu mais ou menos a 150 a.C. até o ano 70 d.C.
Essa é uma das hipóteses, visto que Jesus praticava os mesmos hábitos daquela comunidade como o curandeirismo, acredita-se que pela prática de alguns truques ou mágicas [por conta própria], como também alimentava-se basicamente de frutas e legumes como os Essênios que mantinham o hábito de se banhar em águas dos rios para equilibrar o corpo. Pode ser dai, que surgiu o rito do batismo, pois João Batista aquele que se alimentava de gafanhotos era essênio.

Manuscrito achado no Vaticano afirma que Jesus era essênio e vegetariano

Com seu sumiço de 17 anos deixou muitas indagações e até hoje dos 27 livros, 7 956 versículos e 138 020 palavras da bíblia, não há nenhuma referência sobre os anos ocultos da vida de Jesus, Filho de Deus.

Um dia ele voltou mas não como o filho pródigo, não se falava mais em sua mãe Maria virgem e José seu padastro. Reajustado em seu meio, logo começou a fazer curas nas pessoas doentes, era um excelente orador, expert em  truques de ressuscitamento, andou sobre as águas como se fosse em terra firme, transformava água em vinho nas festas, curava leprosos, espantava demônios, se intitulava Filho de Deus, o  Deus dos judeus e depois de um certo tempo ele mesmo quis ser o próprio Deus pois dizia que ele e o Pai eram uma só entidade como está escrito em João 10:30, “Eu e o Pai somos um”.

É meio surreal, mas, sua história e feitos foi contada nos quatro primeiros livros montados pela Igreja Católica que precisava de um personagem forte, com uma história de final trágico para estimular a fé das pessoas e conquistá-las, afinal estavam fundando uma igreja e com ela um mito,  fala-se que ele veio como intermediário de Deus o criador de todas as coisas.
(Talvez houvesse mesmo a necessidade de um intermediário que falasse frente a frente a linguagem dos homens, já que estava difícil manter um diálogo com Deus da mesma forma como foi narrado no Velho Testamento, há mais de quatro ou cinco mil anos).

O outro lado da história conta que Cristo foi considerado um "agitador do povo" pelos sacerdotes judeus da época, visto como um subversivo representava uma ameaça a ordem do sistema do tetrarca da Galileia Herodes Antipas e por isso foi julgado, condenado, crucificado.

"Ser pregado em uma cruz era a penalidade aplicada pelos romanos aos escravos que matavam seus senhores, aos escravos que se rebelavam e aos rebeldes políticos — categoria onde Jesus poderia ser facilmente incluído. "

Depois de morto foi colocado num sepulcro lacrado com uma grande pedra que pesavam cerca de 2 toneladas e depois de três dias certamente em estado de putrefação ressuscitou.
Ninguém o viu ressuscitar porque foi a noite e quem contou foi um anjo. Depois de alguns dias eis que ele começou a aparecer aqui e acolá para diferentes pessoas e em várias ocasiões separadas, num período de quarenta dias.


Subiu aos céus frente a testemunhas


Como local de sua ascensão, Jesus escolheu o Monte das Oliveiras e com os discípulos, dirigiu-se então para aquele local. Com as mãos estendidas em posição de bênção, Jesus foi subindo lentamente 40 dias após sua ressurreição e foi  desaparecendo entre nuvens para morar com seu Pai no alto, muito além das nuvens para um lugar que ninguém imagina ser, porque não existe mapa que possa localizar. 
Lucas narra assim a ascensão de Jesus: "E quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas e uma nuvem o recebeu, ocultando-o, a seus olhos. E estando com os olhos fitos nos Céu, enquanto Ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões de branco, os quais lhe disseram: "Varões galileus, porque estais olhando para o Céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no Céu, há de vir assim como para o Céu o vistes ir." Atos 1.9-11 
Os varões galileus esperaram no seu tempo e nada dele voltar. Os filhos dos varões viveram sua geração e nada dele voltar, os netos,  bisnetos, tataranetos, tetranetos e nada. Os anos foram passando: mil anos, dois mil anos e até hoje continuam na mesma espera, mas, seus seguidores ainda acreditam porque a esperança  é a última que morre.

Para os judeus Jesus não é o Messias


Os judeus nunca o reconheceram como o Messias, aguardam a sua vinda até hoje e ensinam que o pecado é (um ato e não um estado do ser).

  • O Judaísmo diz que o Messias nascerá de pais humanos, com atributos físicos normais, como qualquer outra pessoa. Não será um semi-deus, e não possuirá qualidades sobrenaturais. De fato, em cada geração vive um indivíduo com a capacidade de tornar-se o Messias.
  •  O Messias deve ser descendente do Rei David pelo lado paterno. Segundo a reivindicação cristã que Jesus era filho de uma virgem, não tinha pai - e dessa maneira não poderia ter cumprido o requerimento messiânico de ser descendente do Rei David pelo lado paterno!
  •  O Messias levará o povo judeu à completa observância da Torá. A Torá declara que todas as mitsvot permanecem para sempre, e quem quer que altere a Torá é imediatamente identificado como um falso profeta. (Devarim 13:1-4).

Mas... veio apenas para morrer crucificado e salvar a humanidade dos seus pecados, inclusive do Pecado Original, bastando para isso, crer nele. Eu não tinha nenhuma culpa nisso e nem tampouco era sabedora de que possuía uma dívida para com Deus e ser salva (?), ou melhor: ter uma vida eterna em gozo celestial. Sentia-me culpada por uma coisa que eu não tinha consciência ainda, mas, falavam que nós já nascíamos com aquele pecado e me sentia prisioneira, quer dizer então que desde que nasci já cheguei transgredindo leis pelo pecado original, que é transmitido à todos os homens devido à sua unidade de origem, que é Adão e Eva.






.
Se é sempre o mesmo engodo; 
Se o homem chora e continua escravo; 
De que foi que Jesus salvar-nos veio?
  Tobias Barreto

.
Share on Google Plus

About Elma.C

Livre pensadora.▃▃ Sou uma mulher que percorre um caminho onde o racionalismo não tem meio termo, que enfrenta as intercorrências de suas próprias escolhas sem culpar-se ou aos outros na busca por justificativas, acreditando que será sempre uma aprendiz onde a existência é um eterno descobrir. Sou uma cidadã brasileira e acho que o melhor lugar do mundo está dentro do nosso próprio interior onde temos o poder de nos libertar ou aprisionar. ✔
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Ponderações:

Postar um comentário

♡ ♡ ♡Obrigada pela visita.